Sexta-feira, 9 de Maio de 2008

TÉCNICA DE GESTÃO DO FÓSFORO

 

Um fósforo, um bombom, uma chávena de café e um jornal:


Estes  quatro  elementos fazem parte de uma das melhores histórias sobre
atendimento que conhecemos.

 

 

Um homem há horas que guiava e, cansado da estrada, resolveu procurar um hotel ou uma pousada para descansar.


Em poucos minutos, avistou um letreiro luminoso com o nome : Hotel

 

Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iluminado com luz suave.
Atrás do balcão, uma jovem de rosto alegre saudou-o amavelmente:
"Bem-vindo!"


Três minutos após essa saudação, o hóspede já se encontrava confortavelmente instalado no seu quarto e impressionado com os
procedimentos:  tudo muito rápido e prático.

 


No quarto, uma discreta opulência; uma cama, impecavelmente limpa, uma
lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a lareira, para ser riscado.

Era demais!

Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite começou a
pensar que estava com sorte.

Mudou de roupa para o jantar  (a jovem da recepção fizera o pedido no
momento do registo).

A refeição foi tão deliciosa, como tudo o que tinha experimentado, naquele local, até então.
Assinou a conta e voltou ao quarto.

 

Fazia frio e ele estava ansioso pelo
fogo da lareira.
Qual não foi a sua surpresa! Alguém se havia antecipado, pois  havia um
lindo fogo crepitante na lareira.

A cama estava preparada, os travesseiros arrumados com um bonbom em cima...

Que noite agradável aquela!

 

Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar. Saiu da cama para investigar.

Simplesmente uma cafeteira ligada por um temporizador automático, estava a preparar o seu café e, junto um cartão que dizia: "A sua marca predilecta de café. Bom apetite!"

 

Era mesmo!

Como podiam eles saber esse detalhe?
De repente, lembrou-se: ao jantar tinham-lhe perguntado qual a sua marca preferida de café.

Em seguida, ouviu um leve toque na porta.

Ao abrir, havia um jornal.
"Mas?! É o jornal que costumo ler! Como adivinharam?"
Mais uma vez, lembrou-se de quando se registou: a recepcionista tinha
perguntado qual o jornal ele preferia.

 

O cliente deixou o hotel encantado e feliz pela sorte de ter ficado num
lugar tão acolhedor.

 

Mas, o que esse hotel fizera mesmo de especial?

 

Apenas oferecera um fósforo, um bombom , uma chávena de café e um jornal.

 

Nunca se falou tanto na relação empresa-cliente como nos dias de hoje.

Milhões são gastos em planos mirabolantes de marketing e, no entanto, o cliente está cada vez mais insatisfeito e mais desconfiado.
Mudam o layout das lojas, pintam as prateleiras, trocam as embalagens, mas esquecem-se das pessoas.
O valor das pequenas coisas conta,  e  muito.
A  valorização do relacionamento com o cliente e fazer com que ele perceba que é um parceiro importante!!!

 

Esta mensagem vale também para nossas relações pessoais (namoro, amizade, família, casamento, trabalho) enfim pensar no outro como ser humano é sempre uma satisfação para quem dá e para quem recebe .

 

Seremos muito mais felizes, pois a verdadeira felicidade está  nos gestos
mais simples do nosso dia-a-dia que na maioria das vezes passam
despercebidos, mas que custam tanto como por exemplo um simples fósforo em
cima da lareira.

 

 

 

Com o contributo da  minha querida amiga " eu" que sempre me da mimos lindos como este.

música: Always on my mind

Quarta-feira, 11 de Julho de 2007

Porque ninguem ker compromissos!!!

Parece que as prateleiras estão cada vez mais abarrotadas deste "empoeirado produto": 'compromisso'! Virou moda não querer... dispensar... E quem se arrisca a assumir algum, parece ficar um tanto deslocado, sem saber como agir, pra onde ir, com quem falar...
Mas será mesmo que se comprometer é uma opção? Não lhe parece que o compromisso é condição inata? Não estar comprometido com alguém ou alguma coisa já não seria o próprio compromisso assumido?
Ok, vou me explicar! Por mais que se tente afirmar que a liberdade é o oposto do compromisso, isto não passa de uma ilusão, uma tentativa insana de se apegar a uma condição impossível de existir. Estar vivo já é um compromisso. Não se pode ser livre sem - antes - estar comprometido.
Tá... estou falando mesmo de relacionamentos afetivos, mas também da vida de modo geral. Só se vive, só se faz história, só se deixa marcas quando se assume compromissos. O compromisso de crescer é o primeiro. Andar, falar, escrever, ler, fazer amigos, enfim, amadurecer enquanto pessoa.
Depois, os amores, as paixões, as relações. Dentre isso tudo, as decepções, as vitórias, as alegrias e as dores. Tudo isso é vivido como compromisso. Acontece que, de uns tempos para cá, virou moda aderir à comunidade onde a lei é não se comprometer.
As pessoas - e não só os homens - dão-se o direito de fazerem o que quiser, como se isso fosse sinônimo de auto-estima, auto-respeito ou amor-próprio. Não é! Definitivamente, não é nada disso!
Outro dia, ouvi o seguinte: uma mulher conversando com uma amiga. Uma estava contando para a outra que havia reencontrado um ex-namorado, que não via há algum tempo. Ao que a amiga perguntou "e aí, ficaram juntos?". Ela respondeu "não, não... ele está namorando". E sabe o que a amiga respondeu, com a boca cheia e até espantada?!? "E daí?!?"
Gente, espantada fiquei eu. Olha, eu realmente não sou pudica nem muito menos santa, mas peraí! Cadê as referências? Cadê os parâmetros? Cadê os corações? Não estou falando de regras hipócritas, mas de escolhas, de ética, de valores, de compromisso!!!
Parece que estamos enxergando o mundo como uma imensa vitrine de doces. Tem vários, um mais apetitoso que o outro.
Diversas opções.
Difícil escolher, é verdade! E se não bastasse o desejo de comer todos, ainda entramos no conflito de que não queremos engordar; precisamos manter a forma. Daí, acreditamos que dar uma mordida em cada um resolve todas as nossas angústias.
Ou seja, trazendo a metáfora para os relacionamentos, existem muitas pessoas interessantes, que beijam bem, que sabem seduzir e dar prazer... Parece que passamos a acreditar que temos o direito de experimentar todas. Um dia cada uma. E, ao mesmo tempo, não queremos nenhuma. Não assumimos nenhuma.
Sustentamos a falsa impressão de que isso satisfaz muito mais do que escolher apenas um doce, mas sabemos - e sentimos! - a real conseqüência desta imprudência: uma baita dor de estômago e uma "senhora dor de barriga". As sensações de solidão, vazio e incompetência só aumentam.
Não estou sugerindo que todo mundo deva assumir um compromisso agora e nunca mais 'ficar' com ninguém. Não se trata de radicalismos ou extremismos. Sugiro apenas uma reflexão: será mesmo que você não quer comer doce ou será que quer todos?
Sinto muito em dizer, mas ninguém pode ter 'tudo' e o 'nada' também não satisfaz!
Chega o momento em que temos de fazer escolhas, porque são elas que nos permitem amadurecer, evoluir e ser felizes.
Minha sugestão é para que você se comprometa e aponte o doce que realmente quer.
Saboreie-o com calma, sentindo a deliciosa oportunidade de se comprometer com ele.
Entregue-se a esta escolha e usufrua do sabor peculiar e imperdível que pode existir no amor...


Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

Sorria...




Procure o que há de bom em tudo e em todos.
Não faça dos defeitos uma distância, em sim, uma aproximação.
Aceite a vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver.
Entenda! Entenda as pessoas que pensam diferente de você, não as reprove.
Olhe. Olhe a sua volta! Quantos amigos.
Você já tornou alguém feliz hoje?
Ou fez alguém sofrer com seu egoísmo?
Não corra. Pra que tanta pressa?
corra apenas para dentro de você.
Sonhe! Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonho em fuga.
Acredite! Espere1 Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela.
Chore! Lute1 Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.
Ouça. Escute o que as pessoas têm a dizer, é importante.
Suba. Faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo, mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida.
Descubra! Descubra aquilo que há de bom dentro de você.
Procure acima de tudo ser gente, eu também vou tentar.
Você... não vá embora.
Eu preciso dizer que... te adoro, simplesmente porque você existe.

Dedicado a todos os k se consideram meus amigos


Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2007

Quando sentir-se Só ...

Peça ao céu um pouco de silêncio
e procure conversar com a noite.
Faça de cada ilusão uma saudade repita mais de mil vezes que tudo passou e porque passou.
Lá fora o ar pode estar pesado, mas o desejo a seguir ,
é amar, é respeitar, liberte-se dos preconceitos e saia por aí, vai passear, ironize essa amargura e faça dela uma sombra fértil, tanto que não vale a pena pensar.
Não sinta receio de nada;
A vida é assim, tudo acaba...
Mas existe um amanhã de saída ,
do meio e da chegada, é sempre um amanhã para hoje que é feito de aventuras.
Olhe-se no espelho e gaste tudo de bom que você tem pra dar, aquele que viu, ouviu, adorou, e mesmo aquele que sofreu.
Afirme-se no desejo de quem sempre encontrará outros desejos mais fortes, tudo é natural, tudo partiu de dentro de nós.
E um dia em algum lugar existiu durante 20 minutos um alguém que comparou e fez de você algo melhor.
Vibre com a lua,
mas contra a tempestade.
Fique feliz por ainda saber sorrir ...
Vá! Levante a cabeça,
imponha no rosto uma expressão feliz, tudo é fácil.
Notou?
Abra a janela e preste atenção
nos pássaros brancos
que voam no céu...
Tudo é paz, naturalidade e franqueza .
Porque esta melancolia?
Lembre-se de um sonho, de
alguém que está sempre ao seu lado,
mesmo você não estando e
sinta como é fácil ser feliz.


Cláudia às 13:23
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2007

A razão e a emoção

Ninguém jamais conseguiu explicar como foram criadas as almas gêmeas,
mas eu me lembro bem dessa história.
Estavam lá no céu todas as almas, umas eram somente RAZÃO,
outras somente EMOÇÃO, duas filas distintas.
Finalmente chegou a minha vez de ser colocada em uma das filas.
Olhei para ambas e me identifiquei com a da RAZÃO.
Acontece, porém, que quando avistei você na da EMOÇÃO,
meus olhos brilharam, foi como se fosse um imã a me puxar.
Aproximei-me do Criador e lhe disse:
Eu gostaria de ficar na fila da EMOÇÃO, pode ser?
... é que existe uma doce alma lá, que me encantou.
Está bem, Ele me falou, você até poderá escolher seu lugar,
mas antes quero lhe explicar algo, depois então você fará a sua opção.
Existem almas que são gêmeas, tudo nelas é igual, a única diferença
que eu coloquei foi a RAZÃO e a EMOÇÃO, justamente para que elas
possam se completar, é como se fosse um encaixe.
Possuo uma grande percepção para distinguir as almas gêmeas
e, por isso, entendi que aquela que se encontra ali na fila da EMOÇÃO
é a sua, (falou apontando para você) daí querer te colocar na da RAZÃO.
Caso vocês fiquem juntas, o encanto das almas gêmeas se acabará,
ao passo que se ficarem separadas, ele permanecerá.
No entanto, devo lhe contar algo, as almas gêmeas,
nem sempre se encontram, porém vivem sempre unidas
pelo coração e por elas próprias.
Por outro, lado quando se encontram, jamais se separam,
nem mesmo Eu consigo executar esse afastamento.
Entendi naquele momento que a RAZÃO não sobrevive sem a EMOÇÃO
e a EMOÇÃO, por sua vez, precisa da RAZÃO para viver.
Nesse instante fiz a minha escolha: Prefiro a fila da RAZÃO!
Encaminhei-me para o meu lugar, me posicionei e
nesse mesmo instante você, que não tinha até então percebido
a minha presença, olhou-me e sorriu!
Hoje, eu sou a RAZÃO, você a EMOÇÃO,
eu lhe dou o chão e você me leva à lua.
Hoje, eu entendo o que o Criador quis me dizer com:
...é como se fosse um encaixe.
Hoje, eu sou a RAZÃO correndo atrás da EMOÇÃO e você a EMOÇÃO
pedindo aos céus que eu possa pertencer à mesma fila que você.
...mas o que você não sabe é que fui eu mesma quem escolheu
o meu lugar, só para ser a sua alma gêmea...
o que você não sabe é que mesmo antes de pertencer a qualquer
uma das filas eu já o amei.
Quando voltarmos para o lado de lá, você há de entender tudo isso
e se eu puder escolher uma das filas novamente, eu ainda vou querer
ficar separada de você.
A única diferença é que escolherei a fila da EMOÇÃO para sonhar
como você sonhou, e que você fique na da RAZÃO
para entender como eu sofri!

Silvana Duboc


Cláudia às 21:10
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2006

Para ler e refletir

O Amor é  a asa veloz que DEUS deu à alma para que ela voe até o céu...!    Tenho muita esperança de que alcançarei tudo o que desejar,seja  persistente...!    Viver é transformar em luz, fogo e amor, tudo e a todos que tocamos...!    O maior enganado é aquele que engana a si próprio...!    A VIDA É MARAVILHOSA QUANDO NÃO  SE TÊM MEDO DELA...!     NAS CURVAS DO TEU CORPO, CAPOTEI MEU CORAÇÃO...!    O dia de amanhã, ninguém usou..., pode ser seu... meu...!      Amar éè aprender à servir..., então, ame...!        AMAR É NÃO TER JAMAIS QUE PEDIR PERDÃO...!

Cláudia às 21:05
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Novembro de 2006

Solilóquio

N'alguma noite quando a insônia invade
O escuro impenetrável do meu quarto,
Em duplos fragmentos me reparto
E multiplico minha insanidade.

O escuro serve pra ser ver verdades,
E de minhas verdades ando farto.
É que as verdades me doem como um parto
De onde afloram incapacidades.

"O que foi que fiz?" eu mesmo me pergunto.
-Fiz quase nada.O outro eu responde...
O eu inquerente insiste no assunto...

Mas o eu réu-confesso com a alma acuada.
-"Nesses fracassos caminhamos juntos,
Vamos dormir que é alta a madrugada".


Cláudia às 08:38
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Novembro de 2006

Perdas da vida



Perdas... como isso machuca...
Mas não podemos sempre apenas ganhar...
Na vida devemos dar valor ao que temos,
sem lamentar o que perdemos...
São coisas da vida...Perde-se tanta coisa...
Por vezes, lamentar o que se perde
não quer dizer que não valorizamos o que se tem...
Perdas trazem lamentos, apenas
quando há penas,
por coisas da vida que trazem sofrimentos,
que, se temos de passar,
passaremos, com pesar,
cientes de que vai passar...
Em breve, pertencerá ao passado...
A vida ensina,
e se com ela aprendemos,
com ela crescemos...
Esta é a postura correta...
Não adianta chorar o que não houve...
Vamos aproveitar o que há...

Domingo, 29 de Outubro de 2006

Depois de algum tempo...

Depois de algum tempo, você percebe a diferença, a sutil diferença entre dar a mão, e acorrentar uma alma. E você aprende que amar, não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa confiança.
E começa a prender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de uma criança e não com a tristeza de uma adulto.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de algum tempo, você aprende que o sol queima se você ficar exposto por muito tempo.
E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...
E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando, e você precisará perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre, que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, dos quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida e sim, quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos que mudar os amigos se compreendermos que amigos mudam,percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida, s~~ao tomadas de você muito depressa, por isso, sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas...pode ser a última vez que a vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas somos nós responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que se pode ser.
Descobre que se leva muito tempo pra se tornar a pessoa que se quer ser, e o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe pra onde esta indo, qualquer caminho serve.
Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa o quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem os dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências.
Aprende que a paciência requer pratica.
Descobre que algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute quando você cai, é uma das poucas que te ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiencias que você teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou.
Descobre que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando esta com raiva de alguém tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que essa pessoa não o ame com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem demonstrar ou viver com isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar a sí mesmo.
Aprende que com a mesma severidade que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não para pra que você o conserte.
Aprende que o tempo é algo que não se pode voltar.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente você pode suportar....que realmente é forte e pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor, e que você tem valor diante da vida.
Nossas dúvidas são traiçoeiras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar...

Willian Shakespeare

sinto-me: Dá o que pensar

Cláudia às 20:46
link do post | comentar | favorito (1)
|

.

.

. TÉCNICA DE GESTÃO DO FÓSF...

. Porque ninguem ker compro...

. Sorria...

. Quando sentir-se Só ...

. A razão e a emoção

. Para ler e refletir

. Solilóquio

. Perdas da vida

. Depois de algum tempo...

.

 

.

. todas as tags

Divulgue seu blog!
Informe o código: 210
Faça pontos, ganhe brindes

.

. participe neste blog

Hospedagem de Sites
Contador de visitas grátis
Estou no Blog.com.pt

.

Divulgue o seu blog!

.links

.subscrever feeds